sábado, 4 de fevereiro de 2012

5º Capitulo - Tréguas ? -

Eram 4 da manha quando Vanessa olhou pela quinquagésima vez para o relógio, não conseguia dormir, talvez fosse por ter um estranho a dormir em sua casa, ou talvez não ... Depois do seu beijo com Zac, ou melhor depois do beijo que Zac lhe deu, não foi capaz de lhe dizer uma única palavra, só não saiu  da sala a correr para não demonstrar o quando tinha ficado abalada com aquele beijo. Só queria esquecer aquele beijo e dormir descansada mas os lábios de Zac colados nos seus não lhe saiam da memoria fazendo-a ansiar mais e mais pelos beijos dele, recriminava-se por ter tal pensamento mas não podia fazer nada para isso mudar, queria puder apenas sacudir a cabeça de varrer aqueles pensamentos de vês da sua mente mas não conseguia. Precisava de algo que a fizesse adormecer e nada melhor que um copo de leite com chocolate, Zac certamente já estaria e a dormir, não havia problema em ir á cozinha que ficava na mesma divisão que a sala, Zac nem notaria a sua presença. Com uma t-shirt branca e larga um pouco acima dos joelhos e com os cabelos soltos e um pouco bagunçados Vanessa saiu do quarto e foi pra sala onde viu Zac dormir aparentemente relaxado, tinhas as suas roupas em cima do sofá único que se situava um pouco afastado do sofá de corpo inteiro onde estava deitado, não foi surpresa para Vanessa ver as roupas todas enrodilhadas em cima umas das outras, riu ao ver a cena, Vanessa não gostava de frases feitas mas algumas eram bem verdade e aquela que diz "que os homens são todos iguais" é uma delas. Sem saber bem o porquê caminhou ate ao sofá único onde começou a pôr as roupas de Zac direitas em cima do sofá, não sabia o que lhe estava a dar, foi uma reacção do momento, talvez fosse por não gostar de ver nada desarrumado, sim só podia ser isso, depois de tudo organizado foi para a cozinha onde aqueceu leite ao lume para não fazer barulho no microondas ...
XXX : não era preciso teres arrumado a minha roupa ! -disse assustando Vanessa que quase derramou todo o leite quente em cima de si- não sabia que te preocupavas tanto comigo !
Vanessa : e não preocupo, apenas não gosto de ver as coisas desarrumadas principalmente roupas, mesmo que sendo tuas ! -disse ainda de costas para Zac-
Zac : não te enganes a ti própria, não tem mal em estares preocupada, afinal vamos casar e mesmo que não queiramos vamos ter de nos aturar um ao outro e é ate bom que algum de nos seja arrumado! -disse sentando-se numa cadeira quando Vanessa olhou para ele com um olhar mortal-
Vanessa : tu não penses que eu vou arrumar as tuas coisas e não penses muito menos que vou ser a tua burra de carga ! -disse alto-
Zac : eu não penso nada, não vai ser necessário que tu andes de rabo pro ar arrumar as coisas, vamos ter quem faça isso por nos! -disse superior-
Vanessa : pois é, eu já me esquecia que tu és o grande Zac Efron e que nem um ovo estrelado sabes fazer! -disse irónica- peço desculpa pela minha inexplicável ignorância.
Zac : escuta bem uma coisa, eu vou ter de aturar-te por um ano ou mais, e durante esse ano eu não vou ter paciência para aguentar os teus caprichos e muito menos as tuas ironias por isso aconselho-te a mudar de comportamento comigo, isto é, se queres que este casamento dê certo! -disse irritado-
Vanessa : caprinos? ironias? tu é que não sabes fazer nada e não vês um palmo á tua frente, eu sim não tenho paciência prós teus caprichos de estrela e não penses que eu os vou aguentar e não encares este casamento como verdadeiro, o nosso casamento não tem de dar certo porque simplesmente ele é uma mentira ! -disse ainda mais irritada-
Zac : eu nunca disse nem sequer interpretei o nosso casamento como verdadeiro, o nosso casamento é um contrato mas eu acho que para este contrato dar certo nós temos de ter pelo menos uma convivência pacifica e não andarmos sempre a ofender o outro só porque nos apetece, eu não estou a dizer que quero ser ter amigo apenas estou a dizer que nos temos de dar bem para tudo dar certo e também para não ser um inferno sempre que tamos juntos visto que é isso que vai acontecer a toda a hora que não nós comportarmos! -disse calmo e menos irritado-
Vanessa : eu sei comportar-me, apenas não tenho paciência prós teus caprichos !
Zac : que caprichos?! -disse outra vez irritado-
Vanessa : os teus caprichos de estrela que tem a mania que é mais que os outros! -disse aumentando também o tom de voz-
Zac : eu não me acho mais que os outros, nunca o achei e não é agora que vou começar a fazê-lo, só mesmo uma pessoa como tu para pensar isso ! -disse virando costas a Vanessa e voltando pra sala-
Vanessa : como assim pessoas como eu ? -perguntou indo atrás de Zac-
Zac : pessoas que por terem sofrido e passado dificuldades na vida se acham donas da razão, pessoas que por verem outra que nunca passou por uma dificuldade pensa logo que nos achamos os donos do mundo. Tu não sabes nada da minha vida, não sabes o que eu passei e muito menos o que eu sofri por isso fica calada para não dizeres disparates ! -disse num tom de voz alto e irritado-
Vanessa : tu sofreste?! faz-me rir, tu nunca passas-te uma dificuldade na vida, não sabes o que é querer e não ter !
Zac : passar dificuldades não é sinonimo de não ter dinheiro, há outras maneiras de passar dificuldades, maneiras bem piores !
Vanessa : asserio? não me lembro de nenhuma ! -disse ainda irónica-
Zac : tu não sabes o que é ver os teus pais separarem-se, tu não sabes o que é veres o teu pai trair a tua mãe, tu não sabes o que é descobrires de um momento para outro que o teu pai, pessoa que tu chamavas um herói passar de um momento para o outro a vilão, tu não sabes o que é ver a tua mãe sofrer e tu não poderes fazer nada porque simplesmente não havia nada a fazer, tu não sabes o que é sentires que o teu pai quer estragar a tua vida a cada passo que tu das. -disse deixando Vanessa sem conseguir dizer uma única palavra- tu não sabes o que é ver a tua família ser destruída bem á frente dos teus olhos e tu não poderes dizer nada, isto sim é passar dificuldades ! -Vanessa não sabia o que dizer, o que fazer, não sabia nada, naqueles 5 minutos que ele esteva a falar pôde ver que ele não era o menino que ela julgava que ele era, ele era um homem, um homem que mesmo tendo dinheiro e poder ja tinha passado por muito, ja tinha sofrido e acima de tudo tinha visto a sua família ser destruída ... ser destruída pelo seu pai ...-
Vanessa : eu não sei o que di ...
Zac : o que dizer ?! -disse interrompendo Vanessa bruscamente- nunca ninguém sabe, todos me julgam um menino da mama que por ter dinheiro e poder não sabe o que é a vida.
Vanessa : desculpa, eu não queria fazer-te lembrar de todas essas coisas, não foi minha intenção. -disse sentindo-se verdadeiramente culpada e envergonhada pelo seu comportamento-
Zac : nunca é mas as pessoas não pensam que com as palavras podem magoar as pessoas mesmo que para elas não tragam qualquer tipo de peso, quem as ouve é que sofre! -disse com a voz embalada que desde o inicio daquele tema tentava esconder-
Vanessa : eu juro que não queria fazer-te sentir mal, mas tu tens o dom de me tirar do serio e eu não penso no que digo, eu peço realmente desculpa não queria fazer-te lembrar desses episódios menos bons. -disse ainda com o olhar preso no chão, não tinha coragem para encarar Zac, não naquele momento-
Zac : tu não me fizeste lembrar de momentos menos bons ... não me fizeste lembrar porque simplesmente eles não saem da minha cabeça. -disse ao dirigir-se á janela da sala, sem sequer lembrar-se que alguém os espiava-
Vanessa : eu não te vou dizer que compreendo nem que muito menos entendo o que tu estas a passar mas apesar de tudo quero que saibas que podes contar comigo. Eu sei que não é fácil estar zangado com a nossa família. -disse compreensiva- acho que pelos menos isso temos em comum. -disse fazendo Zac rir-se-
Zac : nem tanto, o teu pai não tenta estragar a tua vida a cada passo que tu das, ja o meu ... é aquilo que se vê! -disse triste-
Vanessa : não fiques assim por quem não merece, o teu pai só faz isso porque não vê a pessoa que tu és verdadeiramente.
Zac : tu não tens la muita moral para falar sobre isso. Tal como o meu pai tu achas-me uma pessoa fútil e cheia de não me toques. -disse ainda a olhar para o jardim no parque que ficava perto da casa de Vanessa-
Vanessa : eu não acho isso de ti. -disse sentindo-se mal- eu sei que tu não és uma pessoa cheia de não me toques e muito menos fútil, caso te tenhas esquecido ja te conheço á dois anos e embora tu penses que não conheço-te melhor que aquilo que tu pensas.
Zac : ai sim? -perguntou com um tom de voz sarcástico-
Vanessa : sim, eu sei de muitas coisas que tu não querias que eu soubesse mas como tua secretaria pessoal vêm ter ate mim, nomeadamente as transferências que tu fases mensalmente para a conta da Blondie sem que ela saiba. -disse fazendo com que Zac olha-se para ela admirado- eu sei que tu envias dinheiro para os tratamentos da filha da Blondie, sempre soube e nunca percebi o porquê de quereres guardar segredo.
Zac : nem a Blondie sabe que sou eu que envio o dinheiro todos os meses pra conta dela, ela pensa que é o pai.
Vanessa : e porque é que tu fazes isso? -perguntou ao sentar-se na beira da janela agora aberta-
Zac : desde daquela confusão da Blondie pensar que era eu o pai da filha dela que eu sempre acompanhei a gravides, quando eu soube da doença da menina quis ajudar, quis pagar o tratamento mas a Blondie não deixou, ela é super orgulhosa. Durante os primeiros meses eu não enviei nada mas continuei acompanhar tudo de perto, foi então que eu percebi que as coisas estavam más praqueles lados queria ajudar mas a Blondie não deixava, foi então que comecei a enviar todos os meses a mesma quantia pra conta dela, ela no inicio desconfiava que era eu mas com o tempo deixou de desconfiar e passou a desconfiar que era o pai dela, ela ficou tão feliz ao achar que tinha sido o pai dela a mandar o dinheiro que eu fui incapaz de lhe dizer que era eu.
Vanessa : e levas isso ate hoje, ja passaram dois anos e ainda continuas a enviar a mesma quantia de dinheiro todos os meses. Tu não achas que seria melhor contares toda a verdade á Blondie, digo dizer-lhe que és tu que mandas o dinheiro todos os meses?
Zac : NÃO ! -disse assustando Vanessa- eu apeguei-me á miúda e tenho a certeza que se a Blondie souber que estou a ser eu a pagar o tratamento ela deixa de usar o dinheiro, eu não quero que a miúda piore, eu gosto dela. -disse com um sorriso bobo nos lábios-
Vanessa : um dia vais ter de lhe contar e talvez vá ser pior!
Zac : eu prefiro correr o risco a ter de ver a miúda piorar, eu vou contar toda a verdade á Blondie, mas só quando for a altura certa.
Vanessa : tu é que sabes, espero que com esta conversa tenhas visto aquilo que eu ja vi á muito tempo. Boa noite. -posto isto Vanessa dirigiu-se pro quarto, porem quando ia fechar a porta ouviu Zac chama-la- que foi? -perguntou á porta do quarto-
Zac : nada, só queria fazer-te uma proposta.
Vanessa : mais uma?
Zac : sim, porem esta é bem diferente da primeira que te fiz. -disse a rir-se-
Vanessa : e que proposta é essa? -perguntou curiosa, mas não o demonstrou-
Zac : tréguas! -disse simplesmente-
Vanessa : tréguas?
Zac : sim, acho que o melhor para os dois é dar-mos umas tréguas.
Vanessa : e o que continham essas tréguas? -perguntou desconfiada-
Zac : nada parlem de um relacionamento pacifico e favorável aos dois lado. -disse ao levantar as duas mãos com a desconfiança de Vanessa- e então, temos tréguas? -perguntou ao estender a mão para Vanessa que olhou desconfiada para ele e fez um ar de quem estava a pensar, demorou alguns segundos e logo apertou a mão de Zac a sorrir-
Vanessa : tréguas! -disse ainda a sorrir-
Zac : boa noite!
Vanessa : boa noite. -Vanessa entrou no quarto e Zac foi pra sala, fechou a janela e deitou-se no sofá de barriga para cima a olhar pro tecto, ja era tarde, tinha poucas horas de sono antes de voltar para o trabalho, ainda bem que se tinha lembrado de levar roupas suas para casa de Vanessa caso fosse necessário por alguma razão, não demorou muito para Zac adormecer no meio de muitos pensamentos sobre tudo o que se tinha passado naquela noite-


Por hoje é tudo. Eu sei que tinha dito que postaria no máximo dos máximos quinta feiras mas não consegui, peço desculpa. Espero que gostem do capitulo de hoje. Sera que estas tréguas vão durar muito? E como será que vai correr o jantar em casa dos pais de Vanessa? Comentem muito para o próximo, beijos e ate ao próximo poste :)

6 comentários:

• Paula disse...

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
Amei o cap!
Tava passando da hora deles darem uma trégua!
Posta logo
Bjos amorê

stephanie_95_7 disse...

Pode ser que agora eles comece,a conhecer-se um ao outro melhor =)
Cap muito bom
Bjs

Margarida disse...

cap muito bom:)
posta logo
bjs

Evelly disse...

oh my god jurava que eu tinha
comentadooo (são tantos blogs) eu esqueci sorry amei o cap
vamo ver o que vai rolar nessa trégua
posta logo bjss

Anónimo disse...

muito bom seu post! nao vejo a hora deles começarem a se apaixonar!*-* posta logo. beijo.

Edyh_2012 disse...

E isso aii
Zac
Uma tregua
Coitado do Zac
Amei flor
Kiss